Views
1 year ago

Abril de 2017

  • Text
  • Rover
  • Projeto
  • Velar
  • Equipe
  • Tecnologia
  • Forma
  • Bonanza
  • Anos
  • Viagem
  • Apenas
Apresentação do novo New Range Rover Velar | Entre em uma das casas mais exclusivas do planeta | A relação do homem com os cães | Um passeio épico pela Ilha de Skye | O lendário Beechcraft Bonanza sobe aos céus

O C E A N O S D E D A D

O C E A N O S D E D A D O S Uma equipe de especialistas dedicada colabora nos bastidores para levar a equipe Land Rover BAR à vitória na 35.ª America’s Cup. As suas ferramentas: engenharia informática avançada, conjuntos de dados gigantescos, algoritmos sofisticados e ciclos de retroação em tempo real TEXTO C H R I S S T O K E L - W A L K E R 42

NAVEGAÇÃO INTELIGENTE 80 MILHÕES CÉLULAS INFORMÁTICAS ANALISADAS POR SEQUÊNCIA DE TESTES 56 POR SEGUNDO GRAVAÇÕES REGISTRADAS DE MANOBRAS DE NAVEGAÇÃO MONTAGEM: GETTY IMAGES, DPA PICTURE ALLIANCE, HARRY KENNEY-HERBERT A batalha pela America’s Cup está agora mais turbulenta do que nunca desde a primeira competição realizada em torno da ilha de Wight em 1851. Nos 166 anos seguintes, travaram-se batalhas no mar, no papel e nos tribunais para ganhar a taça carinhosamente conhecida como “the Auld Mug” (a velha caneca) por aqueles que lutam para a conquistar. Mas agora – quando a Land Rover BAR prepara o seu sprint final para trazer para casa um dos troféus mais cobiçados da história do esporte – o combate tem uma fronteira nova e mais avançada: os megadados. O resultado final de tudo isto vai ser revelado em junho, quando Sir Ben Ainslie e a equipe Land Rover BAR navegarem nas águas das Bermudas na 35.ª edição da competição com o objetivo de conquistar o título para a Grã-Bretanha. Para ajudá-los, os especialistas e engenheiros da Jaguar Land Rover foram incumbidos de explorar o poder dos megadados com inteligência artificial numa parceria única, utilizando as tecnologias de sensores e os avanços na ciência de dados mais recentes para otimizar o desempenho de navegação e colocar a equipe na dianteira. “Estamos trabalhando a todo o vapor”, admite Jim Johnston, que dirige a equipe de aceleração da inovação na Jaguar Land Rover. Johnston é responsável por identificar soluções inteligentes que ajudem a impulsionar a equipe Land Rover BAR para a frente, dentro e fora d’água. Para ajudar a criar estas ligações inteligentes, Johnston é apoiado por pessoas como o engenheiro da Jaguar Land Rover Mauricio Muñoz. Ex-aluno do MIT, Muñoz está diretamente envolvido com a equipe Land Rover BAR, passando metade da semana de trabalho na sua atraente sede portuária de última geração na costa serena de Portsmouth. A função dele é analisar os dados recebidos da embarcação da Classe America’s Cup da Land Rover BAR utilizando técnicas poderosas de aprendizagem automática capazes de identificar padrões em tudo o que a equipe de vela faz durante o treino pré-competição. Os dados provêm de cerca de 300 canais, incluindo sensores de fibra ótica instalados no barco que registram dados ao ritmo impressionante de 500 vezes por segundo. Depois, os dados são enviados à equipe em Portsmouth, liderada por Muñoz, permitindo entender melhor como as melhorias de desempenho na água são alcançadas. Em seguida, as informações são enviadas às equipes de projeto e conceitos para validação dos modelos teóricos do comportamento da embarcação com dados reais observados, possibilitando que as informações sejam utilizadas para aprimorar e adaptar o projeto das embarcações. A determinação de diferenças mínimas entre conceitos de modelagem e interpretação de dados é crucial porque as diferenças de desempenho entre os componentes das embarcações não são entre 1 a 5 nós, mas antes da ordem dos 0,1-0,5 nós. Registrando parâmetros de desempenho como elevação, resistência, força lateral e fluxo de ar total, a equipe consegue calcular o que é necessário para alcançar, por exemplo, desempenho ótimo em linha reta, manobras perfeitas de viragem por davante e em roda ou peso dos componentes; em outras palavras, os elementos que fazem a diferença entre ganhar ou perder a America’s Cup. “Contamos com sensores que registram tudo, desde os botões apertados até a velocidade do vento no topo do mastro. Tudo conta”, diz Richard Hopkirk, Diretor de Engenharia da Land Rover BAR. Richard passou a fazer parte da equipe depois de uma temporada na Fórmula 1 pela McLaren Racing – onde diferenças de frações de segundos entre a pole position e resultados sem lugar no pódio decorrem da exploração da retroação na pista de dados transmitidos pelos carros para o paddock. “O ser humano consegue identificar padrões irregulares na tela” ele explica. “Mas só se forem muito evidentes. Grandes conjuntos de 43

 

Land Rover

Revista ONELIFE

 

A revista Onelife da Land Rover traz histórias do mundo todo que celebram a força interior e a motivação para ir além.

A Land Rover sempre significou liberdade de ir a qualquer lugar e a capacidade de fazer qualquer coisa quando se chegar lá. A última edição da revista Onelife saúda este espírito, transportando você ao redor do mundo para celebrar as aventuras que vão do exótico à rotina do dia-a-dia – de uma cidade no Himalaia Indiano onde clássicos Land Rover Série 1 e 2 reinam soberanos, até o incrível County Donegal, na Irlanda, onde o velejador Monty Halls curte sua família à bordo de um Discovery. 

A biblioteca

Outubro de 2018
Abril de 2018
Novembro de 2017
Abril de 2017
Outubro de 2016

Na cidade somos todos pedestres.

Jaguar Land Rover Limited: Registered office: Abbey Road, Whitley, Coventry CV3 4LF. Registered in England No: 1672070

Os números referentes ao consumo de combustível são resultado de testes oficiais do fabricante em acordo com as leis da UE, possuindo função puramente comparativa. O consumo efetivo de um veículo pode diferir dos alcançados em tais testes.